Escolha seu idioma

Armazenamento de ovos: boas práticas

Após chegarem ao incubatório, os ovos são armazenados durante alguns dias antes do início da incubação. Este período de tempo pode variar consideravelmente entre 0 a 20 dias ou mais. Para minimizar a mortalidade embrionária e maximizar a taxa de eclosão/qualidade dos pintinhos é essencial que condições ótimas sejam alcançadas na sala de armazenamento de ovos. A finalidade do armazenamento de ovos é a de suspender o desenvolvimento do germe embrionário até que a incubação seja iniciada. O armazenamento incorreto resultará num aumento na mortalidade embrionária precoce, o que muitas vezes é mal interpretado como ovos inférteis. Neste artigo, vamos focar os dois parâmetros mais importantes para o armazenamento de ovos: temperatura e umidade.

Por Jason Cormick, Especialista em Incubação

1. Temperatura

Com o resfriamento do germe embrionário o seu desenvolvimento é desacelerado até parar. Este ponto é geralmente referenciado como o zero fisiológico. Há algum debate entre os estudiosos sobre o zero fisiológico real. Edwards (1902) relatou como sendo 21 °C, enquanto Funk e Biellier (1944) reivindicaram que seja 28 °C. Mais recentemente, Fasenko et al., 1992 descobriram que o desenvolvimento estancou aos 14 °C.

Sabemos, por experiência, que uma temperatura de 21 °C é suficiente para conter o desenvolvimento embrionário por alguns dias.

As temperaturas reais de armazenamento dependerão de quanto tempo os ovos serão armazenados. Temperaturas mais baixas são benéficas em caso de armazenamento mais longo, pois desaceleram o desenvolvimento embrionário mais do que as temperaturas mais elevadas.

Tabela: os valores ideais de temperatura e umidade dependem do número de dias em que os ovos serão armazenados.

Não é aconselhável armazenar os ovos acima de 21 °C, pois isso pode também levar a um aumento do crescimento bacteriano na superfície dos ovos.

Armazenamento de mais de 7 dias levará a uma maior mortalidade embrionária precoce, devido à morte celular. Recentemente foi desenvolvido um método para minimizar esta mortalidade, chamado de "curtos períodos controlados de incubação de ovos, durante o armazenamento" (Dr. Dinah Nicholson, Aviagen). Este método estimula a divisão celular e aumenta a possibilidade de armazenar os ovos por mais tempo, minimizando as perdas.

Estas são algumas dicas em relação à temperatura na sala de armazenamento de ovos:

  • Ao se armazenar os ovos por longos períodos, certifique-se de que a temperatura é baixada tão logo que for possível - não espere por 7 dias para reduzir a temperatura.
  • Crie uma temperatura uniforme em toda a sala de armazenamento de ovos. Diferenças de temperatura farão os ovos atingir a temperatura de incubação em períodos diferentes e, por conseguinte, eclodirão em períodos diferentes, aumentando a janela de nascimento. A melhor maneira de garantir uma temperatura homogênea é instalar vários termômetros na sala de armazenamento de ovos.
  • Utilize termômetros de "mínimo-máximo" ao invés dos termômetros padrão. Eles podem ser lidos uma vez por dia dando-lhe os extremos de temperatura nas últimas 24 horas.
  • Não coloque os termômetros nas paredes, pois eles podem ser influenciados pela temperatura das mesmas e, por conseguinte, serem mais lentos para reagir do que os suspensos.

Utilize termômetros de mín-máx que podem ser dependurados livremente.

  • Certifique-sede que não há sensores de controle ou monitoramento na linha direta de fontes de temperatura ou de umidade, pois isso levará a leituras falsas.
  • A circulação de ar dentro da sala pode ser usada para criar um ambiente uniforme. Os ventiladores de teto podem ajudar nesse processo. Entretanto, eles não devem soprar o ar diretamente para baixo sobre os ovos, pois isso pode reduzir ainda mais a temperatura devido ao efeito da velocidade do ar. Além disso, o ar movendo-se rapidamente através dos ovos pode aumentar também a perda de umidade. Portanto, os ventiladores devem succionar o ar ao invés de soprar.

Os ventiladores devem puxar o ar em vez de soprar.

2. Umidade

Durante o armazenamento, umidade é perdida através da casca do ovo para a atmosfera da sala. Se os níveis de umidade do ar são altos, o ar não consegue tomar e manter muito mais umidade vinda dos ovos. Por isso, o objetivo é atingir uma umidade relativa de 75 a 80% (veja a tabela acima) para evitar que os ovos percam muita umidade antes do início da incubação.

Algumas dicas envolvendo a umidade:

  • A umidade deve ser uma névoa fina e não deve fazer com que qualquer dos ovos fique molhado.
  • Os umidificadores necessitam de uma rotina de manutenção e limpeza. Se não forem verificados podem se tornar num reservatório natural para bactérias, que serão pulverizadas sobre os ovos quando o umidificador é acionado.

Umidificadores sujos podem se tornar um terreno fértil para as bactérias.

Bibliografia:

  1. Edwards, C. L., The physiological zero and the index of development from the egg of the domestic fowl. 1902, Am. J. Physiol., 6:351–397.
  2. Funk, E. M., and H. V. Biellier, The minimum temperature for embryonic development in the domestic fowl (Gallus domesticus). 1944, Poult. Sci. 23:538–540
  3. Fasenko, G. M., F. E. Robinson, R. T. Hardin, and J. L. Wilson, Variability in preincubation embryonic development in domestic fowl. 2. Effects of duration of egg storage period. 1992, Poult. Sci. 71:2129–2132.