Escolha seu idioma
Parceria entre Verhaeghe-Het Anker e Petersime para expansão de incubatório de poedeiras

Parceria entre Verhaeghe-Het Anker e Petersime para expansão de incubatório de poedeiras

Entrevista com Hans Verhaeghe.

Chegamos à sede da empresa Hatchery Verhaeghe e somos recepcionados cordialmente por Hans Verhaeghe, dono da empresa já em sua terceira geração, e entusiasta da avicultura. Aos 26 anos, ele assumiu a liderança do incubatório de seu pai, Gaby Verhaeghe.

"Em minha infância, eu não pensava em fazer isso. Como outras crianças, eu também queria ser bombeiro ou jogador de futebol. Mas, com o tempo, tornou-se óbvio que eu deveria estar aqui. Eu nasci e cresci com o incubatório", ele diz. Seu avô, Leon Verhaeghe, fundou o incubatório na década de 1930 com apenas 2 incubadoras no início.

Um pequeno incubatório enfrentando grandes desafios

Hoje, a Verhaeghe-Het Anker é uma empresa avícola integrada, ainda situada no mesmo local, em Geluwe, Flandres Ocidental, na Bélgica. Por 80 anos, este negócio familiar se concentrava em criar poedeiras para comercialização de ovos como atividade principal. Embora a eclosão de pintinhos de um dia para o mercado de postura fosse sua atividade secundária, este negócio cresceu significativamente, o que levou a uma parceria estratégica com o incubatório holandês Het Anker em 2009.

Graças a essa parceria, Verhaeghe passou a precisar de uma capacidade de produção extra e, portanto, de uma expansão ou, neste caso, de uma nova instalação ao lado do local em que se encontrava a antiga. Isso trouxe a oportunidade de começar do zero, sem limites ou restrições devido à construção existente. A capacidade do antigo incubatório é apenas 1/3 da capacidade do novo. Muitas vezes, era necessário terceirizar grandes pedidos para outros incubatórios.

Com uma capacidade maior, eles podem atender às altas demandas de exportação. Apesar da expansão, Verhaeghe-Het Anker ainda é um incubatório relativamente pequeno. “No momento, empregamos 15 pessoas de forma permanente. Embora tenhamos 2 funcionários que dominam o processo de sexagem pelas penas, às vezes contratamos seis pessoas extras para esse trabalho. Isso depende da demanda".

Hans Verhaeghe planejou o seu novo incubatório juntamente com a Hatchery Het Anker.

Projeto inteligente baseado em anos de experiência

Depois de completo o processo de limpeza, e de colocar roupas e sapatos limpos, iniciamos nossa visita guiada pelo novo e reluzente incubatório. Nos pareceu estranho que houvesse apenas uma porta central para a entrega de ovos e a saída de pintinhos. Além disso, o espaço de armazenamento também era muito limitado. Não era uma disposição de incubatório comum.

É aqui que a experiência, o planejamento e o projeto inteligente e econômico de Verhaeghe fizeram diferença. "Como juntamos forças com a Het Anker, precisamos de menos espaço de armazenamento. Eles são responsáveis pelo planejamento. Só temos que nos concentrar no aspecto operacional.  Além disso, a Het Anker se beneficia da capacidade de produção extra em nosso local, e é capaz de diluir seus riscos entre diferentes países", explica Verhaeghe.

Com base em suas próprias experiências e expectativas, ele criou o projeto para este novo incubatório, em colaboração com o pessoal da Het Anker. Quanto aos equipamentos, software, sistema de climatização e orientação ao longo do projeto, ele optou pela Petersime. "Estabelecer parceria com a Petersime para este projeto foi uma escolha óbvia", diz Hans Verhaeghe.

"A Petersime certamente tem uma forte reputação, mas também conhecíamos os produtos de experiências passadas. Nosso incubatório anterior também estava equipado com incubadoras Petersime, por isso estamos conscientes da sólida qualidade dos produtos e do excelente serviço da empresa".

Ele optou por construir um edifício compacto, contando com 12 incubadoras BioStreamer™ 12S e 8 nascedouros Biostreamer™ 4H, equipados com Operational Excellence Technology™, e Embryo-Response Incubation™. "Para mim, foi como transformar um sonho em realidade, ser capaz de idealizar e concretizar um novo incubatório aqui".

Como o incubatório produz quatro milhões de pintinhos de um dia por ano, Verhaeghe optou pela automação parcial. "A mão de obra humana ainda é necessária. Embora as máquinas sejam uma boa maneira de otimizar o fluxo de trabalho, o envolvimento das pessoas ainda é indispensável por muitas razões, como no controle e manutenção dos equipamentos, biossegurança e gerenciamento de dados", afirma.

Incubatório Verhaeghe-Het Anker em Geluwe, Flandres Ocidental, na Bélgica.

E assim, o plano tornou-se realidade

Enquanto o antigo incubatório ainda estava em operação, os trabalhos de construção do novo começaram, em abril de 2016. Embora tenha sido um período muito intenso para a empresa, o desejo tornou-se realidade para Hans Verhaeghe em 21 de dezembro de 2016, quando ele pôde transferir os ovos das máquinas antigas para as novas. Para ele, essa cooperação com a Petersime atendeu às suas mais altas expectativas.

"Recebemos um ótimo serviço de Atendimento ao Cliente de pessoas com experiência e conhecimento bastante sólidos. Claramente, eles conhecem o negócio e sabem o que é importante. Mesmo a alta administração estava muito envolvida e mostrou interesse em nosso projeto". Ele continua:

"Eu sabia que as incubadoras seriam de primeira qualidade, mas o que eu mais me recordo da Petersime sobre esse projeto são as pessoas. Vendedores, engenheiros, técnicos e outras pessoas envolvidas eram, todos, muito competentes. Eles orientaram o projeto com tal competência e realmente me impressionaram, mesmo com todos os meus anos de experiência no negócio".

Melhores resultados, garantindo um futuro brilhante

Em operação há mais de um ano, o novo incubatório traz muitas vantagens: menor custo de energia e mão de obra por causa das novas máquinas, climatização e recuperação de água habilmente instaladas, para citar algumas. O novo incubatório também oferece melhores resultados em termos de qualidade e quantidade de pintinhos. "Nós conseguimos eclodir um número maior de pintinhos e, claramente, eles são mais fortes. Nossos clientes no exterior confirmam isso, pois um maior número de pintinhos sobrevive ao transporte de longa distância".

Quando perguntamos a Hans Verhaeghe com o que ele está mais satisfeito, ele não precisa pensar duas vezes: o pacote de software Eagle Eye™. Ele optou por essa solução para ganhar mais conforto e flexibilidade. "Estamos muito satisfeitos com isso. Nos sentimos mais à vontade e não precisamos estar sempre presentes no incubatório, pois podemos gerenciar as incubadoras de forma remota. Quando necessário, podemos agir de forma mais rápida e eficaz", diz ele.

Devido à expansão, a Hatchery Verhaeghe é agora mais independente, mais flexível e oferece resultados de maior qualidade. Como a empresa tem maior controle e trabalha com as mais recentes tecnologias, estão prontos para enfrentar os próximos desafios da indústria avícola, como o bem-estar animal e a sexagem In-OVO. Tarefas desafiadoras, que Hans Verhaeghe aguarda com confiança.