Escolha seu idioma

Carregamento balanceado da incubadora

Algumas vezes é inevitável carregar ovos de diferentes grupos de matrizes em uma incubadora. Para evitar que isso cause temperaturas desiguais dentro da incubadora, e consequentemente, diminua a taxa de eclosão e a uniformidade dos pintinhos, a chave é um carregamento balanceado.

title

por Roger Banwell, Gerente de Desenvolvimento de Incubatório

Histórico

Para se obter temperatura, ventilação e umidade otimizadas em toda a extensão da incubadora, o pessoal do incubatório deveria, idealmente, carregar as incubadoras com somente ovos férteis, de um único grupo de matrizes, e que estiveram armazenados por um mesmo período de tempo. Todos esses ovos deveriam ter aproximadamente o mesmo tamanho, e deverão produzir a mesma quantidade de calor em cada momento do período. Neste caso, um programa de incubação otimizado poderá ser usado especificamente para esse lote de ovos.

Entretanto, na prática, nem sempre é possível colocar somente ovos de um único grupo de matrizes para incubação. Se não houver ovos em quantidade suficiente disponíveis da mesma fonte para preencher uma máquina, não será uma opção aceitável deixar carrinhos de fora e iniciar a incubação em uma máquina que não está completamente carregada.

Nesse caso, é inevitável carregar ovos de grupos diferentes de matrizes na mesma máquina. Entretanto, se ovos de um grupo de matrizes altamente férteis, com pouco tempo de armazenagem, forem carregados de um lado, e ovos de um grupo de matrizes com baixa fertilidade e um prolongado período de armazenagem forem carregados do outro lado, vão ocorrer problemas. O primeiro lote de ovos precisará de menos tempo para aquecer e produzirá calor mais rapidamente, enquanto que o segundo lote de ovos aquecerá mais lentamente, começará a se desenvolver mais tarde, e irá demorar mais para produzir calor. Como consequência, altas diferenças de temperatura irão ocorrer. Essas diferenças irão aumentar perigosamente ao se aproximar o final do ciclo de incubação, pois os ovos produzirão mais calor, e a ventilação e resfriamento serão aumentados. Isso provocará uma janela de eclosão muito ampla, bem como possíveis danos por calor e uniformidade de pintinhos muito baixa.

Neste artigo explicaremos como é possível carregar sua máquina com ovos de diferentes grupos de matrizes e, ao mesmo tempo, evitar perdas na taxa de eclosão ou na uniformidade dos pintinhos. Isso pode ser feito com o uso da técnica de carregamento balanceado.

Vantagens da perda de peso não linear

Nas incubadoras Petersime, aplicamos o sistema de perda de peso não linear. Isso permite que o ambiente fique extremamente estável durante o desenvolvimento do embrião (entre os dias zero a 9 para frangos): haverá muito poucas intervenções de ventilação, umidificação e resfriamento. O carregamento balanceado não é um fator-chave neste estágio.

Durante a fase de crescimento do embrião (dias 9 a 18), a produção de calor é tal que requer certo grau de ventilação e resfriamento, o que conduz inevitavelmente a algumas diferenças de temperatura. Entretanto, elas não serão excessivas: aplicando-se perda de peso não linear, uma concentração natural de umidade é criada, de maneira que não será necessária a adição de umidade artificial. Isso elimina uma maior ruptura na uniformidade da temperatura, bem como uma possível contaminação da biossegurança da incubadora.

Durante a incubação de ovos misturados, essas diferenças de temperatura reduzidas podem ser usadas com vantagem, pois asseguram uma carga balanceada.

Carregamento balanceado

Carregamento balanceado significa escolher uma mistura de ovos e ao mesmo tempo considerar o nível de produção de calor gerado por eles e o momento em que o calor é produzido juntamente com a distribuição de ar e o local dos elementos de resfriamento.

Existem três fatores a considerar: a idade do grupo de matrizes, a fertilidade desse grupo e o tempo de armazenamento. Baseado nesses três fatores existem quatro regras básicas:

  • Ovos provindos de um grupo de matrizes "superior" com alta fertilidade (entre 30 e 44 semanas de idade) produzirão mais calor do que ovos de um grupo de matrizes de baixa fertilidade;
  • Ovos de tamanho grande (de grupos de matrizes mais velhos) produzem mais calor do que ovos menores e possuem uma relação superfície/volume mais desfavorável no que se refere à dissipação de calor.
  • Ovos que tenham sido armazenados por um período mais longo produzirão calor mais tarde do que ovos que tenham sido armazenados por pouco tempo.
  • Ovos de um grupo de matrizes mais jovem produzem calor mais cedo.

Considerando essas regras básicas, o seguinte esquema geral de carregamento pode ser delineado:

  • Posições A: fertilidade mais alta, grupo de matrizes com mais idade (ovos maiores), menores tempos de armazenamento
  • Posições B: fertilidade mais baixa, grupo de matrizes com menor idade (ovos menores), tempos mais longos de armazenamento
  • Posições C: fertilidade média, grupo de matrizes com idade média, tempo de armazenamento médio

Algumas diretrizes adicionais para carregamento balanceado:

  • De um modo geral, não é recomendável exceder mais de 10 semanas na diferença de idade entre os grupos de matrizes, 7 dias de diferença nos tempos de armazenamento e 10% de diferença na fertilidade.
  • O carrinho da incubadora na qual os três sensores OvoScan são instalados, deverá ser carregado com ovos que produzam um nível de calor intermédio.
  • Sempre carregue a máquina simetricamente, de maneira que a resistência do ar seja a mesma em ambos os lados do pulsador.
  • Nunca inicie um ciclo de incubação se a máquina não estiver totalmente carregada. Caso você faça isso, quaisquer medidas tomadas em relação a carregamento balanceado serão ineficazes.

As diretrizes acima são uma boa maneira de iniciar ao carregar ovos de diferentes grupos de matrizes. Mas em última análise, a experiência determinará a melhor composição de grupos de matrizes, a somente triagens comparativas específicas da localidade identificarão as limitações absolutas de um modo geral.