Escolha seu idioma

Os benefícios da perda de peso não linear

Um dos principais benefícios da incubação em estágio único é a possibilidade de aplicar o sistema de perda de peso não linear (SPPNL), no qual a ventilação na incubadora é reduzida durante os primeiros 9 dias e aumentada durante os 9 dias seguintes. Este artigo mostra como o SPPNL funciona e porque ele é tão benéfico. 

Por Roger Banwell, Gerente de Desenvolvimento do Incubatório

Níveis de umidade na incubação de estágio múltiplo

Em uma incubadora de estágio múltiplo, com ovos em varios estágios de desenvolvimento, os níveis de ventilação devem sempre ser tais que os níveis de CO2 e O2 estejam dentro dos limites de segurança para os ovos mais vulneráveis. Subsequentemente, para a segurança dos ovos na fase exotérmica da incubação (dias 9 a 18), a taxa de ventilação será mantida alta. Como resultado, os níveis de umidade natural serão muito baixos. Os ovos perderão muita água (e peso) e, portanto, a umidificação artificial precisa ser acionada para limitar a perda de água. Além disso, como a taxa de ventilação é elevada, a maior parte da umidade injetada será exaurida rapidamente de modo que a injeção precisa ser constante e em uma taxa relativamente alta.

Dois métodos são comuns para injetar umidificação na incubadora, uma bandeja de água com cilindro umidificador (esquerda) e um bico de pulverização spray (direita)

No entanto, qualquer método usado para injetar umidade artificial perturba o ambiente interno e muitas vezes acrescenta um risco à biossegurança.

Para minimizar a perturbação ambiental e o risco adicional à biossegurança, a taxa de perda de peso deve ser reduzida para o percentual mais alto aceitável, direcionando a perda de peso entre 11% a 12% até o momento de transferência (dia 18). Isto torna possível limitar o uso da umidificação artificial na incubadora, mas exige um alto grau de umidificação no nascedouro.

Níveis de umidificação na incubadora de estágio único

A incubação em estágio único permite controlar as taxas de ventilação mais precisamente, eliminando a necessidade de umidificar artificialmente durante o processo de incubação1.

Em primeiro lugar, como explicado no artigo Ventilation in the setter (Ventilação na Incubadora), a perda de peso a ser atingida no dia 18 (data de transferência para o nascedouro)pode ser reduzida para 10% a 11% ao invés de 11% a 12% na incubação de estágio múltiplo.

Em segundo lugar, o sistema da perda de peso não linear (SPPNL) pode ser aplicado. Durante os primeiros 9 dias da incubação, as taxas de ventilação são reduzidas, permitindo um acúmulo natural de umidade e uma taxa reduzida de perda de peso. Entre os dias 9 e 18, a ventilação é intensificada para reduzir os níveis de umidade e estimular a perda de água (peso), de forma a alcançar a meta de 10% a 11% para transferência ao nascedouro.

O gráfico abaixo2 compara as taxas de ventilação entre estágio múltiplo e estágio único (SPPNL) e os perfis de perda de peso associados.

Este gráfico mostra que o sistema de estágio múltiplo produz um perfil de perda de peso linear, ao passo que o SPPNL cria um perfil não linear. A curva SPPNL se relaciona diretamente com a curva de produção de calor e as necessidades de oxigênio do embrião em desenvolvimento.

A perda de peso alcançada com o SPPNL na transferência (dia 18) é menor que com a incubação de estágio múltiplo, mas é a mesma no "ponto de eclosão" (dia 20).

Os benefícios principais do SPPNL são:

  • Nenhuma umidificação artificial é necessária na incubadora.
  • A menor perda de peso obtida na transferência permite uma maior taxa de ventilação no nascedouro sem a necessidade de umidificação artificial. Em sistemas de estágio múltiplo, em contrapartida, a umidificação artificial no nascedouro é necessária para limitar qualquer perda de peso adicional.
  • Não há riscos adicionais à biossegurança e não há desperdício de água com a umidificação artificial.
  • O ambiente interno da incubadora não é perturbado.
  • As taxas de ventilação serão de acordo com as necessidades do embrião em desenvolvimento, oferecendo o máximo de eficiência em termos de uso do equipamento de climatização.   

O fator mais importante são os ganhos resultantes na taxa de eclosão, qualidade/uniformidade do pintinho e o desempenho pós-nascimento.



1A umidificação somente é aplicada no nascedouro após a finalização da eclosão, para garantir que os pintinhos permaneçam hidratados.

2As taxas de ventilação após a transferência foram omitidas porque a atividade de ventilação varia muito, para estimular a eclosão, um tópico a ser abordado em artigos futuros.