Escolha seu idioma

Otimizando a cadeia de valor: Por que e quando os níveis de CO2 devem ser aumentados ou reduzidos

No artigo anterior, verificamos se o controle de temperatura no incubatório ainda estava em condições ideais. Agora, explicamos por que os níveis de CO2 devem variar de acordo com os estágios de desenvolvimento em que os embriões se encontram. 

Por que e quando os níveis de CO2 devem ser aumentados ou reduzidos

A troca gasosa é de vital importância para a sobrevivência do embrião. O oxigênio (O2), necessário para impulsionar o seu metabolismo, se difunde para o ovo através dos poros da casca, e o dióxido de carbono metabólico produzido (CO2) se difunde para fora do ovo pelo caminho contrário. A troca gasosa entre o embrião e o ambiente ocorre através dos poros da casca do ovo.

O nível de O2 está diretamente relacionado ao nível de CO2. Os sistemas de controle em incubadoras monitoram o nível de CO2, e não o nível de O2, por ser de mais fácil medição. Por que controlar os níveis de CO2 durante todo o ciclo de incubação tem um efeito benéfico sobre o desenvolvimento do embrião? E quando os níveis de CO2 devem aumentar ou diminuir?

Dias 1 a 9: níveis altos de CO2

Conforme descrito anteriormente nesta série de artigos, a ave mãe chocará com presença constante durante os primeiros nove dias de incubação, portanto a ventilação em volta dos ovos é baixa. Como consequência, os níveis de oxigênio são baixos, e os níveis de CO2 são altos. Existe uma razão para a ave mãe fazer isso:  limitar a quantidade de oxigênio durante o estágio embrionário precoce leva a um melhor desenvolvimento da membrana corioalantóide (membrana vascular), pulmões e coração. Compare aos atletas: atletas de regiões montanhosas têm uma vantagem sobre os atletas que vivem ao nível do mar: eles têm uma melhor capacidade pulmonar e um coração mais forte, porque os níveis de oxigênio em altitudes mais elevadas são mais baixos e seu corpo se desenvolve para compensar isso.

Evolução dos níveis de CO2 na incubadora. Níveis iniciais de CO2 mais elevados na incubadora têm um impacto positivo no desenvolvimento do sistema cardiovascular.


Dias 10 a 17: níveis baixos de CO2

Após estes primeiros nove dias de incubação, os embriões necessitam de mais oxigênio para se desenvolver e produzem mais CO2. Uma membrana corioalantóide melhorada permite que o embrião obtenha mais oxigênio através da casca de ovo nesta fase. A ave mãe deixará o ninho com mais frequência para procurar comida, permitindo que os embriões recebam mais oxigênio através da sua casca. Da mesma forma, as incubadoras também começam a ventilar mais, dando aos embriões acesso a mais oxigênio e reduzindo os níveis de CO2.

Dias 18 a 21: variação nos níveis de CO2

O nível de CO2 pode afetar diretamente o processo de eclosão, pois pode atrasar ou desencadear a bicagem interna e externa. Portanto, pode ser adaptado para acelerar ou retardar certas fases no ciclo de eclosão, resultando em ganhos significativos no ajuste do momento de eclosão e na uniformidade dos pintinhos. 

A evolução dos níveis de CO2 no nascedouro, que levam a ganhos significativos no ajuste do momento de eclosão e na uniformidade dos pintinhos.

Aumento do crescimento ao controlar os níveis de CO2

Resultados de campo sobre o controle de CO2

O gráfico indica que os níveis iniciais de CO2 mais altos diminuem o crescimento nos primeiros dias após a eclosão. A energia é gasta principalmente no crescimento dos órgãos internos do pintinho. Mais tarde, o crescimento recebe um forte impulso e, eventualmente, excede o crescimento dos pintinhos incubados sem controle de CO2.

Seu incubatório e suas práticas de incubação continuam em ótimas condições? Use o checklist para realizar a regulagem ideal do CO2.

Checklist para condições ideais de CO2

  • Os seus sensores de CO2 estão limpos, para que possam medir os níveis corretamente?
  • Há menos O2 em altitudes elevadas. Portanto, os perfis de CO2 devem ser modificados para a altitude em que você está! Entre em contato com o Centro de Atendimento ao Cliente da Petersime, se não tiver certeza de que seus perfis de CO2 já estejam corretamente adaptados.
     

Veja no próximo artigo: Como avaliar a regulagem da umidade na incubadora
 

Leia os outros artigos da série "Otimizando a cadeia de valor"

1.        A crescente necessidade de oferecer qualidade

2.        Orientações da natureza para maximizar o potencial genético do ovo

3.        Suas condições de temperatura continuam boas?