Escolha seu idioma

Otimize sua cadeia de valor (5) - Como reconhecer boa e má regulagem da umidade na incubadora

No mês passado, explicamos por que e quando os níveis de CO2 devem ser aumentados ou reduzidos. Hoje, descreveremos como é possível reconhecer sinais de boa e má regulagem de umidade na incubadora. Também verificaremos se o seu gerenciamento de umidade continua em ótimas condições.

Regular a umidade é crucial para a perda de peso dos ovos e lhe proporcionará os pintinhos mais rentáveis, permitindo a otimização de sua cadeia de valor. A perda de água através da casca do ovo permite que o embrião desenvolva uma câmara de ar interna que é usada para a iniciação da respiração pulmonar após a bicagem interna.

O material da casca do ovo é impermeável a gases e água, para que o conteúdo não se seque. Portanto, a troca de umidade ocorre através de seus poros. A quantidade de água perdida – e, consequentemente, a perda de peso – depende da diferença de umidade relativa entre o interior e o exterior do ovo. No início de um ciclo de incubação, a umidade relativa do ovo é de 100%. Quanto maior a diferença entre o interior do ovo e seu ambiente, mais umidade se perde. Portanto, altos níveis de umidade limitarão a quantidade de perda de peso, ao passo que baixos níveis de umidade aumentarão a perda de peso. As incubadoras da Petersime têm um gabinete selado que permite um acúmulo natural de umidade. Em climas secos, a umidade pode ser aumentada com um bico pulverizador de água.

Que nível de perda de peso deve ser alcançado e quando

Desde a incubação até a eclosão, o rendimento do pintinho (a proporção do peso do pintinho dividida pelo peso do ovo) deve ser de cerca de 68%. O perfil ideal de perda de peso é encontrado na natureza e segue um crescimento não linear. Durante os primeiros nove dias, o ovo deve sofrer uma leve perda de peso. Como a ave mãe fica sentada sobre os ovos com bastante frequência, a umidade em torno dos ovos é consideravelmente alta, resultando em baixa perda de peso;

Depois desse primeiro estágio de incubação (lembre-se de que a galinha deixa o ninho com mais regularidade do dia 10 em diante, permitindo que mais ar fresco envolva os ovos; consulte “Otimize sua cadeia de valor (2) – As diretrizes da natureza para maximizar o potencial genético do ovo”), os embriões perdem peso a uma velocidade mais alta, pois a umidade relativa em torno dos ovos fica mais baixa, até que eles atinjam o ponto de perda de peso ideal e estejam preparados para eclodir. 

Um conceito de perda de peso não linear como o encontrado na natureza

Atualmente, com a tecnologia Embryo-Response Incubation™, a perda de peso dos ovos é medida continuamente, e os níveis de umidade são automaticamente adaptados da maneira adequada, ventilando o recinto para que os embriões se desenvolvam bem.

Como reconhecer boa e má regulagem da umidade na incubadora

O ovo deve ter perdido a quantidade de água correta até a fase de bicagem interna. Se ele tiver retido água demais, o embrião pode ficar fraco demais para seguir para a bicagem externa. Pintinhos que não perdem umidade suficiente têm estômagos duros e se sentam encurvados nas cestas. Ficam letárgicos e sem reação.

Se perder água demais, o embrião corre risco de desidratação. Tornozelos vermelhos costumam ser uma indicação de que o pintinho não perdeu peso suficiente durante o processo de incubação. Na granja, essas aves não saem em busca de comida e água.

Em contraste, uma ave que tenha alcançado uma boa perda de peso se mantém altiva e curiosa.

 Um pintinho saudável se mantendo altivo e curioso / Um pintinho letárgico com tornozelos vermelhos

Lista de verificação para condições ideais de umidade

→ O piso da sua incubadora está perfeitamente nivelado? Caso entre água na incubadora, a água consegue escoar, evitando o acúmulo indesejado de umidade.

→ Há vazamentos em algum lugar? Verifique se há vazamentos de água para evitar o acúmulo indesejado de umidade.

→ Evite pulverizar e acrescentar umidade, pois isso atrapalha a distribuição de temperatura na incubadora.

→ Evite umidade alta na sala de incubação, pois isso reduz a capacidade de perder umidade durante a ventilação.

Todos os parâmetros juntos

Na série “Otimize sua cadeia de valor”, foi discutida a melhor maneira de agregar valor à cadeia da indústria avícola. A Petersime acredita que a natureza deve nos guiar nessa questão. Devemos ouvir as necessidades dos embriões e responder como a ave mãe responderia. Imitando o comportamento natural, não apenas preservamos o bem-estar dos embriões da melhor maneira possível, como também produzimos os melhores pintinhos, com as mais baixas taxas de mortalidade. Podemos trazer pintinhos de qualidade com valor agregado à cadeia de produção avícola como nunca antes. Agora sabemos que os fatores mais decisivos no processo de incubação são temperatura, CO2 e perda de peso dos ovos. A Petersime desenvolveu diferentes perfis de incubação para diferentes tipos de aves e idades do lote.

Exemplo de um perfil de incubação

Todos esses parâmetros devem ser monitorados e controlados de forma conjunta para que se obtenha os pintinhos mais rentáveis para todos na cadeia. Isso significa que finalmente encontramos a melhor maneira de incubar? Que atingimos o fim? No. Na Petersime, estamos investigando a influência de outras variáveis no processo de incubação, estudando a natureza. O futuro da incubação promete ser mais interessante do que nunca.

Leia os outros artigos da série "Otimize sua cadeia de valor"

1. A crescente preocupação em oferecer qualidade

2. Orientação da natureza para maximizar o potencial genético do ovo

3. Suas condições de temperatura ainda estão ótimas?

4. Por que e quando os níveis de CO2 devem ser aumentados ou reduzidos