Escolha seu idioma

Princípios da incubação de estágio único (3)

Parte 3: Otimize o desempenho de sua incubação através da perda de peso A incubação de estágio único permite um controle preciso da perda de peso, o que leva a melhorias na qualidade dos pintinhos. Examinando o processo de incubação natural de uma ave mãe, os especialistas em incubação da Petersime determinaram as condições ideais para o desenvolvimento de embriões em diferentes estágios. Com a tecnologia Embryo-Response Incubation™, essas condições podem ser controladas com precisão, resultando em uma melhor performance do incubatório.  

Roger Banwell, Gerente de Desenvolvimento de Incubatório, Petersime nv

Qualidade dos pintinhos

Na indústria de incubação de hoje, tanto a eclosão quanto a qualidade dos pintinhos são importantes. Um alto número de pintinhos nem sempre se refletirá em altos lucros. A qualidade dos pintinhos e o subsequente desempenho pós-eclosão podem frequentemente ser a diferença entre o lucro e o prejuízo.

A temperatura será sempre o elemento mais crítico durante a incubação. Mas é amplamente aceito também que a perda de peso do ovo seja um fator vital para uma boa qualidade dos pintinhos, viabilidade e desempenho pós-eclosão.

Perda de peso em incubação de estágio múltiplo

Na incubação de estágio múltiplo, os pontos de regulação para temperatura, umidade e ventilação são mantidos em valores fixos devido à contínua mistura de ovos em diversos estágios de incubação, conforme exibido na figura abaixo. 

Devido ao perigo potencial de altos níveis de CO2 durante certos estágios do desenvolvimento embrionário, a taxa de ventilação é fixada em um nível elevado. Assim, as metas de perda de peso são definidas próximas ao limite superior da faixa tolerável. Devido a alta taxa de ventilação, é necessária a umidificação artificial para evitar a perda excessiva de peso.

Essa é uma clara desvantagem da incubação de estágio múltiplo, pois a umidificação artificial cria diferenciais de temperatura e causa um risco elevado de contaminação. Por isso, ela deve ser mantida em um nível mínimo. O uso de umidificação artificial continua ao longo do ciclo de nascimento, para evitar a desidratação dos pintos.

Perda de peso em incubação de estágio único

A introdução da incubação de estágio único resultou na possibilidade de obter uma perda de peso ideal em um perfil desejado. A única restrição é evitar certos níveis de CO2 em estágios fundamentais do desenvolvimento embrionário.

Para se determinar o perfil ideal de perda de peso, é necessário examinar e reproduzir a ação da ave mãe. O monitoramento da atividade de uma ave mãe mostrou os seguintes diferentes estágios:

  • 0 - 36 horas: Viragem rápida e aquecimento dos ovos, resultando em um aquecimento uniforme e liberação do CO₂ armazenado.
  • 37 - 216 horas: Alta presença no ninho, resultando na manutenção consistente da temperatura e na limitação das trocas gasosas.
  • 217 - 468 horas: Grande redução do tempo no ninho, apenas com atividades regulares de sensoriamento de temperatura e redução na viragem e realocação dos ovos, resultando em uma taxa elevada de trocas gasosas.
  • 433 - eclosão: Atividade limitada até que o primeiro pinto acesse a câmara de ar. Na sequência, alta presença no ninho, criando estímulos para os outros ovos eclodirem. 

O próximo passo foi reproduzir dentro da incubadora as condições que a ave mãe cria no ninho. Isso resultou em um perfil de perda de peso igual ao perfil de perda de peso natural. Esse perfil é exibido na figura abaixo como 'Perfil de perda de peso em incubação de estágio único'.

A incubação de estágio múltiplo resulta em um perfil linear de perda de peso, visto que a umidade é mantida constante durante os ciclos de incubação. Na incubação de estágio único, a perda de peso é mantida em um nível mínimo durante a primeira metade da incubação e elevada durante a segunda metade. Isso resulta em um perfil de perda de peso não-linear, como acontece na natureza.

O elemento crítico é sempre a perda de peso no ponto de eclosão. Utilizando-se o perfil de peso não-linear, a meta de 12% de perda de peso na transferência não é mais necessária. Uma maneira mais eficiente e efetiva é manter os nascedouros sem umidificação artificial pelas primeiras 36 a 48 horas e atingir perdas de peso adicionais durante este estágio. Isso é mostrado no gráfico anterior, onde pode-se ver claramente que uma maior perda de peso é obtida no nascedouro durante a incubação de estágio único, em comparação com a incubação de estágio múltiplo.

Apenas durante o período final da eclosão, quando a maioria dos pintinhos já nasceu, é que existe uma potencial necessidade de umidificação artificial.

Embryo-Response Incubation™

O sistema Embryo-Response Incubation™ da Petersime reproduz o processo natural de incubação. Essa metodologia não requer umidificação artificial até o ponto de eclosão e assegura os níveis naturais de trocas gasosas para desenvolvimento vascular e estimulação da eclosão.

A Embryo-Response incubation™ leva, sem sombra de dúvidas, a um aumento na eclosão e a uma melhor qualidade de pintinhos. Mas essa abordagem requer uma mudança da mentalidade dos usuários tradicionais do estágio múltiplo. Entretanto, essa tecnologia tem provado claramente seu valor e sua contribuição para indústria de incubação.

O Dynamic Weight Loss System™ da Petersime monitora e controla automaticamente a perda de peso dos ovos durante a incubação.

Conclusão

A perda de peso dos ovos é um fator importante para a qualidade de pintos, viabilidade e desempenho pós-eclosão. Ao reproduzir o processo natural de perda de peso, obtem-se um perfil não-linear sem a necessidade de umidificação artificial. A tecnologia Embryo-Response Incubation™ da Petersime ajusta automaticamente os parâmetros de incubação para criar o ambiente ideal dentro da incubadora. Isso resulta, incontestavelmente, em uma maior eclosão e uma melhor qualidade de pintinhos.