Escolha seu idioma

Princípios da incubação de estágio único

Parte 1: O debate entre estágio múltiplo e estágio único finalmente acabou? A incubação de estágio único é o método padrão na indústria de incubação moderna. No entanto, muitos incubatórios ainda utilizam o método de estágio múltiplo. O gerenciamento de um incubatório de estágio único requer algumas competências e tecnologias diferentes das do gerenciamento de um incubatório de estágio múltiplo. Por isso, o Departamento de Desenvolvimento de Incubatórios da Petersime irá escrever alguns artigos práticos sobre os princípios da incubação de estágio único. Este artigo é o primeiro desta série e descreve alguns aspectos gerais sobre a incubação de estágio múltiplo e a incubação de estágio único.

Roger Banwell, Gerente de Desenvolvimento de Incubatório, Petersime nv

Evolução da indústria de incubação de estágio múltiplo para estágio único

Durante muitos anos, a indústria de incubação comercial era quase inteiramente baseada na metodologia de incubação de estágio múltiplo, tendo conseguido obter bons resultados. A lógica deste conceito em termos de interação térmica eficiente entre ovos endotérmicos e exotérmicos e a facilidade de utilização tornaram esta uma solução ideal.

Controlador analógico da Petersime utilizado especificamente para a incubação de estágio múltiplo.

No entanto, com o aumento do consumo de frango em todo o mundo, a intensificação da indústria avícola e o aprimoramento genético, ficou claro que o método de estágio múltiplo não poderia satisfazer os níveis de biossegurança e desempenho exigidos no mercado consumidor moderno. Além disso, pesquisas acadêmicas demonstraram claramente que a incubação de estágio múltiplo era incapaz de proporcionar as condições ideais necessárias para o embrião em desenvolvimento. 

Durante algum tempo, muitos artigos e publicações apresentaram teorias de que o potencial da incubação de estágio único era a solução para os problemas de biossegurança e a criação das condições ideais necessárias para o embrião. No entanto, a metodologia inicial de estágio único precisou de um grande esforço para produzir os mesmos resultados que eram obtidos com o estágio múltiplo. O desafio do estágio único para os fabricantes de incubadoras comerciais, em conjunto com a comunidade acadêmica, foi identificar as condições ideais para o embrião, criando uma incubadora que pudesse proporcionar essas condições específicas em grande escala.

Foi inevitável que ocorresse um debate entre os pontos de vista de estágio múltiplo e estágio único durante esse período. Atualmente, no entanto, já não existem muitas dúvidas de que uma operação de estágio único moderna e bem gerenciada pode alcançar resultados de eclosão e pós-nascimento que ultrapassam os melhores resultados possíveis em uma operação de estágio múltiplo. 

Primeira incubadora da Petersime desenvolvida especialmente para a incubação em estágio único: o AirStreamer™.

Incubação de estágio único: parâmetros básicos

As faixas ideais para os parâmetros principais, como temperatura, umidade e CO2, para o embrião em desenvolvimento são mostrados no gráfico a seguir.

Requisitos variáveis do ovo em função do período de incubação

O parâmetro principal é a temperatura, melhor descrita como absorção e dissipação de energia através da troca de calor. Muitos estudos acadêmicos e testes comerciais demonstraram como o controle preciso de temperatura, que não se pode alcançar em um ambiente de estágio múltiplo, afeta significativamente a qualidade do pintinho e todos os aspectos do desempenho pós-nascimento de forma positiva.

Em segundo lugar, está agora bem demonstrado que o grau de troca de fluidos e de gases, tanto em termos de valores absolutos como em relação ao ponto de desenvolvimento embrionário, tem um efeito sobre o desempenho final de eclosão e pós-nascimento.

À medida que as pesquisas avançam, estão sendo identificados outros fatores que têm efeito significativo. Mas o importante é que esses fatores são sempre relativos à fase de desenvolvimento embrionário.

Incubação de estágio único: desafios

Em resposta à questão “O debate entre estágio múltiplo e estágio único finalmente acabou?”, parece ser óbvio que a resposta é sim, em termos de desempenho. No entanto, a história não termina aí. O novo desafio para os profissionais de incubatório que estão considerando fazer a mudança de estágio múltiplo para estágio único é adquirir conhecimentos para gerenciar esta operação de estágio único. 

Em uma incubadora de estágio múltiplo, existe uma mistura de fases de desenvolvimento embrionário. Isso significa que não existe flexibilidade para ajustar o ambiente em relação às condições ideais. Em uma incubadora de estágio único, esse problema não existe mais. No entanto, o estágio único moderno exige que o operador saiba, através de uma boa análise de dados e conhecimentos sobre incubação, quais são as condições necessárias para o embrião durante as diferentes fases de desenvolvimento. Isso cria um novo desafio para o fabricante de incubadoras, de oferecer um equipamento com a tecnologia exigida e a capacidade de trazer conhecimento e suporte necessários para a indústria.

Incubadora de estágio único de tecnologia de ponta da Petersime: a BioStreamer™

Conclusão

A incubação de estágio único é o padrão em um incubatório moderno. Com a incubadora BioStreamer™, a Petersime oferece o processo de incubação de estágio único de ponta, com a tecnologia moderna necessária. Mas o gerenciamento de um incubatório de estágio único também requer alguns conhecimentos pessoais. Por isso, a Petersime oferece diferentes treinamentos aos seus clientes, desenvolvendo as competências necessárias, a fim de gerenciar um incubatório de estágio único com retorno maximizado para toda a vida.

Este é o primeiro de uma série de artigos sobre os princípios de incubação de estágio único. Os artigos seguintes desta série descreverão mais detalhes sobre o gerenciamento de um incubatório de estágio único.