Escolha seu idioma

Utilizando testes e avaliações para otimizar desempenho

Digamos que os resultados atuais do seu incubatório estejam satisfatórios. Mas, e se ainda houver espaço para melhora sem que se saiba disso? Como saber se o seu incubatório pode melhorar?

Por Guy Whetherly, Pesquisador de Incubação, Departamento de Desenvolvimento de Incubatórios

Digamos que os resultados atuais do seu incubatório estejam satisfatórios. Mas, e se ainda houver espaço para melhora sem que se saiba disso? Como saber se o seu incubatório pode melhorar?

Usar testes comparativos como medida de desempenho é uma maneira simples de indicar como certas alterações no seu perfil de incubação ou nas práticas do incubatório podem afetar seus resultados. Em essência, usa-se um grupo de ovos como padrão e um grupo similar de ovos como teste. Ao alterar um parâmetro de incubatório por vez, seu processo pode ser adaptado para produzir melhores resultados, ou verificar se os resultados atuais já são os melhores possíveis. Vamos nos aprofundar um pouco e ver como configuramos esses testes.

Metas claras e alcançáveis

Antes de iniciar quaisquer testes, primeiro é preciso ter objetivos claros. Sem objetivos bem definidos, configurar e executar qualquer teste pode resultar em desperdício tanto de tempo como de recursos. Para garantir que suas metas sejam claras e alcançáveis, cada uma delas deve seguir as premissas da sigla SMART: ser Específica, Mensurável, Alcançável, Realista e Temporal. Configurar metas SMART tornará mais fácil avaliar os dados dos testes.

Como estabelecer metas SMART

Vejamos como isso funciona para um teste de redução de descarte de matrizes. O principal objetivo deste estudo foi reduzir o número de descartes em um incubatório de matrizes, devido à vulnerabilidade destas à refrigeração excessiva ou insuficiente. Essa vulnerabilidade ocorre antes e durante a fase do ciclo de incubação em que o saco vitelino e o sistema vascular retraem (entre a bicagem interna e externa). Para este teste, definimos as seguintes metas dentro das premissas SMART:

  • Específica: reduzir o número de descartes (principalmente devido a umbigo aberto);
  • Mensurável: realizar análise precisa de quebra de ovos não eclodidos e resíduos de eclosão, incluindo dados de umbigo aberto;
  • Alcançável: tentar reduzir o nível de descartes gradualmente e de forma consistente;
  • Realista: estabelecer uma meta de descarte realista, já que o descarte de ovos de matrizes é sempre alto;
  • Temporal: alcançar a meta de descarte dentro de 6 meses.

Estabelecer essas metas fez com que se tornasse fácil de comparar e acompanhar os testes. Alcançamos a redução do número de descartes de matrizes através da modificação da temperatura de transferência no nascedouro, de forma a coincidir com as temperaturas finais da incubadora. Isso resultou em menos descartes por umbigo aberto ou com cordão umbilical. Todas as premissas SMART foram alcançadas durante este teste.

Condições ideais para identificar tendências

Ao realizar testes comparativos, a repetição, o tamanho da amostra e as condições idênticas das amostras são elementos essenciais. A repetição de ensaios representativos sob as mesmas condições é a única maneira de identificar tendências corretamente.

Ao contrário da pesquisa científica, o objetivo dos testes comerciais é repetir os padrões para detectar tendências. Se necessário, essas tendências podem ser posteriormente investigadas em nível científico.

O tamanho da amostra em incubadoras comerciais é definido pelo tamanho da bandeja como mínimo. No entanto, preferimos definir o tamanho da amostra pelo tamanho da máquina, de modo que milhares de ovos sejam medidos como amostra para teste e controle.

Cada amostra deve estar sob as mesmas condições, exceto uma condição: o parâmetro do teste

Todas as condições para os ovos, tais como origem, idade do lote, linhagem, condições de armazenamento, fumigação, pré-aquecimento, entre outras, devem ser iguais. Somente o parâmetro sendo testado deve ser diferente para cada amostra.

Coleta de dados para uma visão geral

Reúna o máximo de dados possível e procure por efeitos e tendências inesperados. A partir de medições no incubatório, como análise de quebra de ovos não-eclodidos, arquivos de histórico das máquinas, dados de HOF* e HOS*, juntamente com peso e qualidade dos pintinhos e análise de resíduos de eclosão, é possível identificar tendências positivas ou negativas. Com essas informações, é possível modificar programas ou configurações para otimizar seus resultados.

* HOF: eclosão de ovos férteis - relação entre pintinhos nascidos e número de ovos férteis
* HOS: eclosão de ovos incubados - relação entre pintinhos nascidos e número de ovos na incubadora.

Dados empíricos

A evidência empírica é a informação adquirida pela observação ou experimentação. Exige precisão e integridade dos dados, para que a pesquisa seja considerada válida e não tendenciosa. Ao realizar testes comparativos, pode-se obter dois tipos de dados empíricos: quantitativos e qualitativos.

Os dados quantitativos são dados numéricos, tais como percentual de HOF ou HOS. Os dados qualitativos envolvem a utilização dos sentidos humanos, tal como uma avaliação da qualidade dos pintinhos. Ambos os tipos de dados são válidos; porém, neste último caso, recomendamos que esta tarefa seja atribuída às mesmas pessoas a cada teste, para obter resultados consistentes.

A interpretação é a chave

Ao analisar seus dados, certifique-se de interpretá-los corretamente. Os dados brutos podem ser enganosos se lidos fora do contexto. Por exemplo: liberação normal de umidade e introdução de oxigênio no meio ambiente durante os últimos estágios de incubação resultam em distorção do perfil de temperatura, normalmente homogêneo, dentro do gabinete. Se houver apenas observância dos resultados do registro de dados sem compreensão do motivo desse efeito, pode-se chegar a uma conclusão equivocada.

Principais pontos de referência

  • Tenha em mente o que deve ser melhorado e formule metas utilizando as premissas SMART;
  • Certifique-se de que todas as condições permanecem as mesmas, exceto o parâmetro a ser testado;
  • Procure tendências nos seus dados;
  • Sempre observe seus dados no contexto correto.

Ao manter esses pontos básicos em mente, não haverá problemas ao configurar um pequeno teste para melhorar seus resultados de eclosão.