Escolha seu idioma

L’Œuf d’Or vislumbra um futuro glorioso, com bem-estar animal e sustentabilidade

O novo incubatório L'Œuf d'Or conta com tecnologias e conceitos recentes em bem-estar animal, biossegurança e energia renovável. A Petersime foi o parceiro para projeto, incubadoras e climatização.

No primeiro incubatório na Valônia, na parte francófona ao sul da Bélgica, autoridades participaram da cerimônia de inauguração. É um incubatório novíssimo e de última geração, com capacidade 200.000 pintinhos por semana. Esse incubatório não é focado em volume, mas no bem-estar animal e na produção de biofrangos de qualidade superior e crescimento lento.

Um negócio familiar 
Steven Vervaeke explica que esse incubatório faz parte de uma grande colaboração entre duas famílias, que contam com experiência e paixão pelo ramo: a família Van Ryckeghem, um agente já consagrado no setor de avicultura alternativa na Bélgica, e a família Vervaeke, fundadora do incubatório Vervaeke e acionista do Belgabroed Group. Esses dois parceiros pretendem preservar a administração familiar nesse incubatório, de forma próxima aos clientes, como faziam em suas respectivas empresas. Esse projeto conjunto se estende da Bélgica até a Holanda, passando pela França, mas também chegando ao Vietnã e Myanmar. Para sua experiência mais recente L'Œuf d'Or (o ovo de ouro), depositaram sua confiança em seu parceiro de longa data: a Petersime. Como disse Steven Vervaeke: "Desde os primeiros estágios deste projeto, discutimos o conceito deste incubatório com a Petersime, sendo nossa empresa parceira preferida em termos de equipamentos para nossos projetos de incubatório dentro do BHV2 Group. A equipe Petersime que está trabalhando neste projeto compreendeu plenamente os objetivos que a L'Oeuf d'Or queria alcançar. Eles foram fundamentais para transformar nossas ideias em um plano viável e em soluções técnicas personalizadas, de acordo com a missão do novo incubatório."

Axel Vervaeke - Steven Vervaeke - Christian Vanryckeghem

Respeito pelo animal
Na L'Œuf d'Or, o respeito pelo animal é um ponto essencial. O incubatório inteiro foi projetado com o objetivo de maximizar o bem-estar do pintinho. Toda manipulação mecânica que poderia causar estresse ou desconforto ao pintinho foi excluída do processo. As aves não encontrarão qualquer esteira transportadora ou contadores de pintinhos. Todas as etapas de manuseio dos pintinhos (como vacinação e contagem) são realizadas manualmente, desde a eclosão até a entrega, para maximizar o conforto das aves.

Além disso, os pintinhos são vacinados (in ovo) antes mesmo da eclosão, o que também aumenta seu bem-estar. É um incubatório local. Todos os seus clientes estão localizados ao redor do vilarejo de Andenne. Isso reduz muito a distância e o custo de transporte. E o fator tempo também diminui o estresse das aves.

Não é de se admirar que a L'Œuf d'Or tenha escolhido incubadoras da Petersime inspiradas pela natureza. Equipada com a tecnologia Embryo-Response™, a máquina imita perfeitamente o comportamento da ave mãe e garante uma interação constante entre o embrião e o ambiente da sua incubadora. A máquina se comporta como se os ovos estivessem debaixo de uma galinha.

Respeito pelo ambiente
O Gerente de Incubatório François Cuisinier falou sobre o uso de energias 100% renováveis; recuperação de energia, bombas de calor e a compra de energia ecologicamente correta. Todo o telhado é coberto por painéis solares. Não é liberada nenhuma emissão de gás de efeito estufa na atmosfera com o uso de painéis solares para gerar eletricidade. E, como o sol oferece mais energia que o necessário, a eletricidade oriunda da energia solar é uma fonte de energia muito importante na mudança para a geração de energia limpa.

Um olhar confiante para o futuro
A L'Œuf d'Or investiu em um novo projeto no coração da Valônia. Com esse investimento de seis milhões de euros, as duas empresas parceiras demonstram sua confiança no futuro da produção belga de aves alternativas. Na verdade, a demanda por galinhas orgânicas e alternativas vem crescendo em ambos os países há mais de dez anos. A primeira parte do trabalho no incubatório, concluída em fevereiro de 2018, permitiu que a empresa começasse com uma produção de 130.000 pintinhos por semana. O desenho do edifício permite futuras expansões e o envolvimento, a longo prazo, no crescimento de um setor sustentável, totalmente adequado às novas expectativas dos consumidores.

François Cuisinier - François-Xavier D'Hem